21 momentos lindos, hilários e inesquecíveis de Gilmore Girls

Em 24.11.2016   Arquivado em CINEMA, LISTINHAS

Gente,  o revival de Gilmore Girls já é amanhã!!! 

Eu preciso dizer o quanto eu estou animada?!!! Acho que não né !!!

Tá bom, eu vou parar com esses pontos de exclamação, haha.  É que estou muito feliz e ansiosa para esse revival. Como vocês se sentiriam se uma das suas séries preferidas retornasse  depois de 9 anos? Pois é. É assim mesmo que eu estou me sentindo.

Pensando no revival que chega amanhã na Netflix, eu, muito nostálgica, fiz uma listinha com os melhores e mais inesquecíveis momentos  das nossas garotas Gilmore. Então, vem cá curtir essa nostalgia comigo 

1. O primeiro beijo da Rory. Gente, como não lembrar da Rory e do Dean na Doose’s Market?

2. Amor e neve. É nesse episódio que aprendemos o quanto tudo fica mágico quando neva <3

3.  “I love you, you idiot!“.  Quando o Dean e a Rory se reconciliam no final da primeira temporada. Essa cena é icônica, apenas. haha

4. A viagem da Lorelai e Rory para Harvard.  Como não rir e se emocionar nesse episódio da segunda temporada?

5.  “Like Mother, Like Daughter”. Amo essa cena entre a Emily e  a Lorelai.  É um dos poucos momentos em que as duas, por alguns bons minutos, deixam as diferenças de lado e vivem a típica frase “tal mãe, tal filha”.

6. A formatura de Lorelai. É um momento de realização para a nossa mãe favorita. E é incrível ver Emily e Richard se emocionando junto com a gente.

7. O beijo de Rory e Jess.  Apesar de não ser o meu casal preferido, até eu admito que esse beijo foi lindo.

8. O cabelo roxo da Lane.  Adorava as não muito drásticas atitudes da Lane quando ela queria se rebelar contra a Mrs. Kim

9. Quando Paris perde o controle, em um discurso da escola, por não ter entrado em Harvard. E o total apoio que Rory dá a ela. É o momento que faz a gente perceber o quanto a relação das duas evoluiu para uma amizade quase que incondicional.

10. A formatura de Rory na Chilton. Gente, esse episódio foi incrível. Impossível não se emocionar com mais essa conquista da Rory, da Paris e, até mesmo, da Lorelai. Afinal de contas, ela deu duro para criar a Rory e ver a filha se formando em uma das melhores escolas é motivo de orgulho para uma mãe, sem dúvida.

11. O primeiro dia em Yale. Uma nova era para mãe e filha.

12. O beijo de Luke e Lorelai. Depois de quase quatro temporadas de espera, ele aconteceu!

13. Aquela cena hilária  entre Lane e Rory que acontece na biblioteca.

14. Se você pular, eu pulo. Quem não amou esse episódio em que ficamos a par do clube secreto de Yale, chamado de “A Brigada de vida e morte”?

15. Quando Dean e Rory terminam o relacionamento na quinta temporada. Achei aquela cena triste, apenas.

16. Luke descobre que é pai.  Quem aí também adora a April?

17. The Prodigal Daughter Returns.  Quando Rory desiste de Yale, nós temos a primeira briga realmente feia entre mãe e filha.  As duas ficam sem se falar durante meses.  Por isso, a reconciliação não podia ter sido mais bonita, certo?

18. A icônica frase de Lorelai quando Luke diz que não gosta de ultimatos.

19. You’re the Man I want to Want. O término do relacionamento entre Lorelai e Christopher na sétima temporada.

20. I will always love you. A serenata que a Lorelai, inicialmente, faz para Rory quando, de repente, Luke aparece.

21. Bon Voyage. A festa surpresa que todo o pessoal de Stars Hollow preparou para Rory e Lorelai no último episódio da série.

Ficaram ainda mais ansiosos para o revival amanhã? Conta tudo 💋

Vício em séries de TV: por que assistir à Gilmore Girls ?

Em 12.07.2016   Arquivado em CINEMA

Eu não sei bem o motivo, mas eu tendo a gostar muito de séries mais antigas, do final do anos 90 ou início dos anos 2000. Afinal de contas, não tem como não amar a abertura dessas séries que sempre, sempre!, começam com uma música-tema super animada.

Não é à toa que a minha série preferida, a mais amada entre todas, é “Buffy The Vampire Slayer”. Esta série começou a passar na TV em 1997, ou seja, ela é meio antiguinha – e, sem dúvida, um clássico das séries de TV.

E com Gilmore Girls, série que se iniciou nos anos 2000, não foi diferente. Eu amo essa série e eu devo admitir que, nessas férias, o que eu mais tenho feito é assisti-la. Um episódio atrás do outro.

Na verdade, a minha história com essa série é meio engraçada. Eu lembro que, quando eu era mais nova, eu e minha mãe sempre víamos os episódios juntas. A minha mãe adorava a série porque, segundo o que ela me dizia, tinha tudo a ver com ela. A minha mãe, assim como a Lorelai, ficou grávida muito jovem. Além disso, eu e ela tínhamos uma relação mãe-filha bem parecida com a relação que a Lorelai e a Rory possuem.

Por isso, para mim, foi muito especial quando Gilmore Girls entrou para o catálogo da Netflix. Era  a oportunidade perfeita para ver certinho, de forma cronológica, a série.

Gilmore Girls é uma série que se passa na cidade fictícia de Stars Hollow (conforme vocês forem assistindo à serie, perceberão que a própria cidade é um personagem). Stars Hollow é uma cidadezinha do interior, perto de Hartford, cheia de bizarrices e com diversos eventos tradicionais e festas temáticas estranhas (que frequentemente servem de palco para os acontecimentos da série).

Como personagens principais, nós temos Lorelai Gilmore e Rory Gilmore.

Lorelai nasceu em um berço de ouro. Rebelde, ela nunca aceitou as exigências sociais e frivolidades da alta classe social da qual participava. Com uma personalidade completamente diferente da de sua mãe Emily, Lorelai jamais se sentiu próxima a ela; jamais a considerou como sua amiga. Também não combinava muito com Richard, o seu pai. A primeira coisa que ela queria fazer, assim que se tornasse maior de idade, era se afastar de sua família.

Aos 16 anos, entretanto, a rica Lorelai engravida. Percebendo que os pais têm a intenção de controlar e planejar ainda mais sua vida, sem consultá-la, ela decide fugir com a criança. Arranja um emprego, passa a pagar suas próprias contas e cria sua filha, Rory, sozinha.

Rory, por outro lado, é uma garota humilde, tímida e muito inteligente. Está sempre com a cara enfiada em algum livro. Sonha em viajar o mundo todo e em ir para Harvard, de forma que possa se formar em jornalismo e se tornar uma nova  Christiane Amanpour.  Para ela, a sua mãe é sua heroína. Ela e Lorelai – diferente da relação que esta tinha com Emily- são, além de mãe e filha, melhores amigas.

No episódio piloto da série, descobrimos que Rory conseguiu uma vaga na respeitável e prestigiada escola Chilton. Esta, entretanto, é uma escola muito cara.  Sem meios aos quais recorrer, Lorelai decide pedir um empréstimo aos pais. Estes aceitam emprestar o dinheiro sob uma condição: todas as sextas feiras, Lorelai e Rory devem  jantar com eles, em uma tentativa de reaproximar a família.  Dessa forma, a criadora da série, Amy Sherman Paladino, conseguiu incluir na trama os avós de Rory (e pais de Lorelai), Richard e Emily Gilmore.

A ideia da série é extremamente simples, como vocês podem ver. Ela gira em torno de uma família que se ama, mas que possui diversas dificuldades de comunicação e aproximação. Essa simples ideia, nas mãos de qualquer um, poderia se transformar em algo chato e monótono, porém nas mãos de Paladino, transborda originalidade e criatividade.

Alguns detalhes que fazem “Gilmore Girls” ser uma série única, inteligente e divertida:

  1. O texto: é rápido e sagaz. Possui tiradas incríveis e inteligentes. Além disso, é cheio de referências sobre cultura pop, literatura, música e política. Os próprios atores da série, ao lerem o longo script, pensavam ser impossível falar tudo aquilo em apenas 40 minutos de série. Daí a importância de o diálogo ser bastante dinâmico.
  2. Stars Hollow: essa cidade fictícia é, com certeza, um dos personagens mais importantes da série. Stars Hollow é uma cidade pequena e única. Todos os moradores se conhecem. Existem diversos eventos bizarros e tradicionais que servem como palco para os acontecimentos da série. Sem a menor dúvida, uma das razões que fazem Gilmore Girls ser uma série tão criativa e imponente é o fato de existir uma interação incrível entre o ambiente-cenário de Stars Hollow e seus habitantes-personagens.
  3.  Personagens secundários:  Rory e sua mãe Lorelai são ambas personagens muito bem escritas e cheias de profundidade. Mas o foco da série não está apenas nestas duas protagonistas. Existem diversos personagens secundários ( como Luke, Sookie, Emily e Richard, Paris, Lane, Mrs. Kim, Kirk, Dean, Jess, etc.)  e todos eles são também extremamente bem escritos. Cada personagem possui uma personalidade desenvolvida e valores próprios. Eles, sem dúvida, possuem diversas camadas. É necessário que, no decorrer da série, nós descubramos camada por camada.
  4. Trilha sonora: As músicas têm um papel importante na série. Sem dúvida, em muitos momentos, a trama transparece por meio da música.  Além disso, a trilha sonora é muito boa. Vale a pena procurar no Spotify  (a trilha sonora completa está lá).
  5. Críticas sociais: várias críticas sociais são feitas na série, especialmente quando nos deparamos com o relacionamento entre Emily e Lorelai.
  6. Feminismo: sim! É uma série Girl Power. Lorelai e Rory prezam por sua independência. E, por mais que elas namorem, a vida das duas não se resume a seus relacionamentos.

Gilmore Girls é um exemplo de como personagens bem desenvolvidos e uma trama simples, mas original e bem escrita, podem fazer TODA  a diferença.  A série inteira é incrível, apesar de existirem muitas ressalvas quanto à sétima temporada (que, até então, era a última temporada da série), já que esta não foi escrita pela criadora Amy Sherman Paladino. Ela e seu marido tiveram que se afastar da série devido a alguns problemas contratuais, de forma que a série foi remetida a  David S. Rosenthal. Muitos fãs não gostaram da sétima temporada, porque a série não manteve a mesma qualidade nos diálogos e na trama, em geral. Além disso, a série não terminou como Amy planejava que terminasse: com a as famosas “quatro últimas palavras” escritas, especialmente, para o último episódio da série.

Em razão disso, há muito tempo vinha sendo espalhado o boato de que a série retornaria na forma de uma nova temporada ou na forma de filme. A Netflix confirmou esse boato. Com o apoio dela,  a oitava temporada, chamada Gilmore Girls: A Year in the Life, estréia esse ano, dia 25 de novembro.

Gilmore Girls trata especialmente de relações familiares e de como passamos pelas fases da vida. E tudo isso com diálogos incríveis, inteligentes e divertidos. Você vai rir, vai se emocionar e, o mais importante, vai se surpreender.

E de brinde: você vai ver o Jared Padalecki (o “Sam” de Supernatural– outra série que eu adoro) anos mais jovem!!!!! Ele interpreta o Dean Forester- o primeiro e mais inesquecível namorado da Rory .

E só para constar (para quem ainda não percebeu): sim, sou #TeamDean. É verdade que houve algumas atitudes questionáveis da parte do Dean durante a quarta e quinta temporada. Muitos fãs da série não gostam dele por isso. Mas,  analisando o contexto, eu consegui entender o personagem e as suas atitudes. Enfim, o Dean cometeu erros, mas quem, naquela série, não cometeu alguns de vez em quando? Especialmente a Rory (super chatinha às vezes, por favor!).

Em defesa de Dean Forester, eu encontrei esse texto no Blog Dreams. Gostei bastante do texto e acho que ele consegue resumir  o que eu sinto em relação ao Dean e as suas contradições.

 

A série, com toda a certeza desse mundo, vale a pena ser vista. Eu estou amando poder vê-la certinho  pela Netflix e estou super ansiosa para a nova temporada. 

E, aí ficou animada para começar a ver a série ou fazer aquela maratona para matar as saudades? Conta tudo, por favor 💋